A História Como Ela Foi

passagens marcantes e curiosidades do Brasil e do mundo

 -

Produzido pelo jornalista Rodrigo Vizeu, blog conta detalhes de episódios do passado, com ângulos diferentes e destaques para aspectos menos conhecidos e mais inusitados.

Perfil completo

Publicidade

Abordagem britânica de ‘Dunkirk’, de Christopher Nolan, melindra franceses

Aclamado por seu relato sobre um episódio sombrio da história britânica, “Dunkirk”, de Christopher Nolan, produziu baixas do outro lado do canal da Mancha. O filme feriu alguns brios na França, onde houve incômodo com o papel secundário que o país recebeu na produção americana. “Por que ‘Dunkirk’ de Nolan é uma aberração histórica”, ataca(…)

Nunca antes na história do país um ex-presidente havia sido condenado por um crime

Um clichê lulista se aplica à condenação de Luiz Inácio Lula da Silva: nunca antes na história deste país. Uma sentença condenatória na esfera penal contra presidentes ou ex-presidentes da República é algo inédito no Brasil. Não que antecessores e sucessores do petista não tenham sido alvos na Justiça, mas nenhum deles chegou a ser(…)

Antecipação de eleição presidencial jamais ocorreu no Brasil fora de ditaduras ou mudanças de regime

Partidos e movimentos de esquerda, como o PT, têm discutido a ideia de antecipar para este ano, logo após uma eventual queda de Michel Temer, as eleições gerais marcadas para outubro de 2018. A antecipação ou o adiamento de um pleito presidencial não encontra paralelos nos 127 anos da república brasileira, exceto em momentos de(…)

Se você não quiser pisar em Jesus, pode ser uma boa ideia evitar o Japão do século 17

Em um país de maioria católica (mesmo que não tão entusiasmada em ir regularmente à missa), um ponto deve ter chocado bastante no filme “Silêncio”, de Martin Scorsese, que está nos cinemas. Trata-se do “teste” que obrigava japoneses a pisarem em imagens cristãs, como o rosto de Jesus Cristo ou de Maria, para provarem que não(…)

O incrível tempo em que os líderes mundiais divertiam o povo

A vitória do premiê conservador moderado Mark Rutte na Holanda acalmou o establishment europeu. Afinal, pelo menos um dos fantasmas da extrema direita no continente foi derrotado, no caso Geert Wilders, conhecido pelas ideias xenófobas, pela islamofobia e pelo cabelo tufado. Mas o post não é sobre política holandesa, que provavelmente causa sonolência no leitor, ou sobre a ascensão(…)

Blogs da Folha